quarta-feira, 20 de junho de 2012

Em Arcoverde Cavaleiros do Forró é a grande atração em festa junina


Público lotou a Praça da Bandeira, na terça, para ver o show da banda.

Valdinho Paes e Forró da Pegação completaram programação da noite.

Público lotou a Praça da Bandeira nesta terça (Foto: Katherine Coutinho/G1)Público lotou a Praça da Bandeira nesta terça
(Foto: Katherine Coutinho/G1)
A noite desta terça-feira (19) em Arcoverde, no Sertão de Pernambuco, teve forró para todos os gostos. A grande estrela da noite, esperada pelo público ansioso que lotou a Praça da Bandeira, sem se preocupar com o trabalho no dia seguinte, foi a banda Cavaleiros do Forró. A programação teve ainda o pernambucano da cidade de Pedra, também no Sertão, Valdinho Paes e Banda, além do Forró da Pegação.
A abertura, às 22h, ficou por conta de Valdinho. Com 20 anos de idade, o pernambucano conquistou o público com seu forró universitário. "Eu conheço ele desde que tocava nas festas do Cruzeiro, gosto das músicas", conta a balconista Amanda Freitas. "Ele é muito lindo e canta muito bem", se derrete a gerente de loja Edileuza Carvalho.
Valdinho Paes (Foto: Katherine Coutinho/G1)Valdinho Paes (Foto: Katherine Coutinho/G1)
Quem também gostou do som do jovem cantor foi o representante comercial Ricarte Palheta, que não estava preocupado em ter que trabalhar nesta quarta (20). "São João é assim mesmo, amanhã tenho que estar às 8h em Serra Talhada, mas depois volto para ver a festa aqui em Arcoverde de novo. Tenho que aproveitar", defende Ricarte.
Começando a carreira em festivais de talentos da região, Valdinho concilia a faculdade de administração com a vida de cantor. "O forró é música popular nordestina, é amor, é a nossa cultura. Eu gosto desde que sou criança", explica o cantor, que tem no repertório músicas de compositores locais, mas também canções do pop e rock nacionais transformadas para o forró.
O segundo show da noite foi o Forró da Pegação, banda de Natal que mistura um pouco de cada vertente do forró, como explica o vocalista, Pedrinho Pegação. "A gente toca clássicos do forró e também coisa nova, temos sempre repertório atualizado. O povo quer ouvir coisa nova sempre", acredita Pedrinho.
Forró da Pegação (Foto: Katherine Coutinho/G1)Forró da Pegação também animou o público
(Foto: Katherine Coutinho/G1)
A operadora de telemarketing Jéssica Ayane não conhecia o grupo, mas aprovou o som. "É bom que dá para dançar solto", explica Jéssica. "Eu conheço tem pouco mais de um ano. O ritmo deles é muito bom, dá vontade de dançar", elogia o empresário Clécio Pereira.
Para fechar a noite, por volta das 2h, a banda Cavaleiros do Forró subiu ao palco, levando o público ao delírio ao prestar homenagem ao centenário de Luiz Gonzaga. "Foi por causa dele que a gente pode hoje estar vivendo isso, o forró, vencendo a discriminação", justifica a vocalista Elizia Clívia, que ressalta a importância de lutar pela cultura nordestina.
O público pernambucano encantou o vocalista Wyry Paiva, que lembra da importância do forró pé-de-serra. "O forró se ramificou, existem várias vertentes, mas a gente não pode tratar o pé-de-serra como museu. Ele é a fonte da nossa cultura, da nossa história", conta Wyry. "Luiz Gonzaga é o começo do forró, não é a toa que o São João esse ano é em homenagem a Gonzagão, ele é a raiz de tudo, dessa cultura que é nossa, nordestina", defende Jailson Santos, um dos vocalistas mais antigos da banda.
Cavaleiros do Forró (Foto: Katherine Coutinho/G1)Cavaleiros do Forró foi a grande atração da noite da terça em Arcoverde (Foto: Katherine Coutinho/G1)
Representante de Pernambuco entre os Cavaleiros, para Danny Myller o show dessa noite foi especial. "Eu sou de Olinda, mas tenho muitos amigos aqui em Arcoverde, que é uma cidade que temos um carinho muito especial. É como estar tocando em casa", se declara Danny.
Há oito anos se apresentando no São João de Arcoverde, Cavaleiros do Forró já tem público cativo, como a estudante Érica Silva. "Eles são tudo de bom, não dá para escolher algo que eu goste mais, ou uma música. Eles são perfeitos", elogia Érica. "É o melhor show do São João todo. Sem Cavaleiros, não tem graça", diz o autônomo José Lins.

Fonte: G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...