domingo, 28 de fevereiro de 2016

Feira do Bairro São Cristóvão em Arcoverde vai mudar de lugar





A tradicional Feira do São Cristóvão em Arcoverde está se despedindo da praça Kennedy vai mudar de lugar, está indo para o Pátio Lídio Cordeiro Maciel no bairro do São Cristóvão, que fica localiza próximo a Rodoviária de Arcoverde.

O objetivo é, também alcançar "ganhos de ocupação", já que no pátio existe bastante espaço disponível "fácil de delimitar".

A data ainda não está definida, mais será nos próximos dias, pois já foram realizados os sorteios dos locais de cada feirante através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, essa etapa de sorteio faz parte de um conjunto de reuniões que aconteceram com cerca de 500 feirantes que irão trabalhar no novo Pátio da Feira do São Cristóvão. Os feirantes foram distribuídos em onze grupos que vão desde a fruta e verdura até o pessoal que vende confecção e calçados.

A feira ocorrerá sempre aos domingos como era já tradicional esse dia, quando todos os feirantes fazem a montagem de suas barracas.. 

Vai deixar muitas saudades para quem sempre frequentou essa bonita feira, pois essa feira é realizada neste local a muitos anos e já tem uma tradição de consumidores e feirantes.

Como tem uma música tradicional do nosso saudoso Luiz Gonzaga que todos nós já conhecemos e diz com algumas alterações;



A Feira do Bairro São Cristóvão, faz gosto a gente vê, de tudo que há no mundo, nela tem pra vendê,
Tem massa de mandioca, batata assada, tem ovo cru, banana, laranja, manga, batata doce, queijo e caju, cenoura, jabuticaba, guiné, galinha, pato e peru, tem bode, carneiro, porco, se duvidá... inté cururu.
Tem cesto, balaio, corda, tamanco, gréia, tem cuêi-tatu, tem fumo, tem tabaqueiro, feito de chifre de boi zebu,
caneco acuvitêro, penêra boa e mé de uruçú, tem carça de arvorada, que é pra matuto não andá nú.
Tem rêde, tem balieira, mode minino caçá nambu, maxixe, cebola verde, tomate, cuento, couve e chuchu,
armoço feito nas cordas, pirão mixido que nem angu, mubia de tamburête, feita do tronco do mulungú.
Tem louiça, tem ferro véio, sorvete de raspa que faz jaú, gelada, cardo de cana, fruta de paima e mandacaru.
Bunecos de Vitalino, que são cunhecidos inté no Sul, de tudo que há no mundo, tem na Feira do Bairro São Cristóvão em Arcoverde.

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...