segunda-feira, 14 de outubro de 2013

O perigo mora na BR-232 ou Rodovia da Morte.


Atenção autoridades, fiscalizem o transito na BR-232, que liga Recife a Salgueiro, tantas vidas tão sendo ceifadas por imprudências, carreteiros, bi trem e tantos outros carros,  para não perderem a velocidade passam por cima de qualquer um, ultrapassam nas curvas, nas faixas continuas, o pior é que quem vem certo se envolve em acidentes por causa de irresponsáveis.  Alô governador, de todas as esferas acordem!. Vamos lutar por uma viagem segura.
Quem pensa em tomar o rumo de algum município do Interior de Pernambuco localizado no Agreste Meridional ou no Sertão cuidado: A rodovia que dá acesso à estas duas regiões não oferece infra-estrutura para garantir a tranqüilidade da viagem. A BR-232, ao longo dos seus quase 800 quilômetros de extensão, é uma daquelas rodovias federais do País que põe em constante risco a vida das pessoas que por ela precisam trafegar.
O perigo fica por conta dos acidentes causados, dentre outros motivos, pelas péssimas condições da estrada, além da ação dos bandidos que constantemente assaltam os viajantes, em especial no percurso do Sertão. As estatísticas da Polícia Rodoviária Federal comprovam.
 
É raro viajar pelas estradas pernambucanas e não se deparar, no meio do caminho, com um boi, cavalo ou burro tentando atravessar a pista. Qualquer desatenção dos motoristas pode ser fatal. No entanto, mais ainda, devem ser os cuidados dos proprietários dos animais para evitar que eles cheguem às rodovias e causem os acidentes que habitualmente tiram vidas e deixam marcas de tristeza. E essas tragédias não têm dia e nem hora para acontecer. Está lá, bem ao lado das centenas de pessoas que transitam, diariamente, pelas rodovias. 

Na BR-232, principal via de acesso ao Interior, onde a presença do campo se faz mais presente do que nas demais localidades, a quantidade de animais de médio e grande portes nos canteiros centrais e acostamentos exibe o perigo a qualquer momento do dia. A reportagem do Arcoverde e Cia, visitou o local na tarde da última segunda-feira e não precisou ir muito longe para flagrar alguns bichos soltos, invadindo o lugar dos veículos. No quilômetro 26, pelos menos três vacas e dois burro estavam livres se alimentando do capim do acostamento. No local, nenhum dono ou responsável.

Na mesma localidade, uma fazenda, situada exatamente na beira da rodovia, dava exemplo de onde os animais deveriam estar. Os funcionários colocaram todos eles dentro de cercados de arame. “Quase sempre encontramos animais na pista por aqui. Sabemos do perigo.

Em um lugar mais perto ainda de Custódia, também na BR-232, é possível flagrar a mesma situação. Logo observa os cavalos espalhados. Soltos, eles podem facilmente chegar até a estrada, o que atrapalharia o tráfego, nas melhores das opções, ou provocaria um grave acidente. 

Quem mais observa eventos desse tipo são os caminhoneiros. Eles dizem que os casos são frequentes, e acontecem geralmente no período da noite, quando os animais costumam ir até a rodovia para dormir. “No Sertão é muito comum ver animais atravessando a pista, porque eles ficam soltos. É um perigo. Se a gente bate em um burro ou um boi, o estrago é grande. Capaz de causar um acidente sério”.

Toda semana há registros de pais de famílias e pessoas que sofrem acidentes provocados pela má conservação da rodovia. Muitos pagam com a vida e é preciso tomar providências urgentes, A população de Pernambuco, esta cobrando atitudes por parte do governador Eduardo Campos e do secretário de Transportes.

A BR-232 que já está sendo apelidada de ‘rodovia da morte’ devido ao grande números de acidentes provocados, falta de fiscalização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...