domingo, 23 de setembro de 2012

Jovem trocada em casa de saúde de Arcoverde procura família



Uma novela da vida real. É assim que podemos definir a história da jovem Natália Rízia Oliveira Silva, 19 Anos. Esta jovem que nasceu em 20 de Dezembro de 1992 foi trocada ao nascerna casa de saúde São Lucas, em Arcoverde.

Natália soube, desde os seus 7 anos de idade, da suspeita que não era filha biológica de seus pais , Lindolfo Lúcio e Neilda Oliveira Silva, aos 13 anos a suspeita foi confirmada através do exame de DNA.

A história começa no dia anterior ao nascimento de Natália, dia 19 de Dezembro de 1992, quando Neilda Oliveira, foi encaminhada a cidade de Arcoverde devido o estado de risco de sua gravidez e necessidade de uma operação cesariana, chegando a casa de saúde São Lucas foi atendida e examinada . Na manhã do dia seguinte, Neilda foi submetida a cirurgia cesariana com o médico Joaquim José de Lucena.

Logo após o termino da cirurgia ao ouvir o choro de uma criança, Neilda perguntou para o médico se era o choro de sua criança e qual o sexo do bebê, em seguida Dr. Lucena informou a mãe que era um Cabra macho, um lindo menino. O mesmo relato ouviu, dona Brigida Bezerra Oliveira, avó da criança, que a acompanhava por um vidro na área externa da sala de cirurgia.

Após passar todo processo cirúrgico a mãe e os acompanhantes aguardaram a chegada do primeiro filho do casal, quando se surpreenderam com a chegada de uma menina e de cor morena, (sendo os pais brancos) diferente do bebê que tinha nascido.

A família questionou a Casa de Saúde a troca, porém sem êxito, a equipe negou o erro e a família voltou para Sertânia inconformada, mas com a criança que foi entregues a eles. Com a dúvida sempre presente em suas vidas, Neilda e Lindolfo não esconderam de Natália a suspeita, e quando ela completou 13 anos, entraram com um processo contra a casa de Saúde São Lucas, onde comprovaram que Natália não era filha biológica do casal através de exame de DNA.

Devido às dificuldades financeiras e de saúde da família o hospital ofereceu um acordo financeiro em 2007 e forneceu alguns endereços de mulheres que deram a luz na mesma data que a mãe de Natália.

A busca foi em vão; até agora não acharam nenhuma pista da mãe de Natália, a não ser um provável nome: Dalva Ferreira da Silva, moradora, na época da rua Padre Cícero, próximo ao Presídio Regional de Arcoverde. A suspeita que é esta mulher deve-se ao fato de que ela teve alta do hospital, antes de Neilda, reclamando que tivera dado a luz a uma menina e entregaram a ela um menino.

Agora Natália, procura suas origens, possíveis irmãos e a mãe, que assim como ela foi vítima de um erro irreparável. A jovem conta com o apoio dos pais que a criou com todo amor e carinho, mas que não aguentam mais a tristeza da filha e a dúvida em saber como seu filho biológico está.
Natália hoje aos 19 anos
“Durmo todos os dias querendo a imagem de meu filho amado, que mesmo longe de mim, amo com todo amor que tenho pelos meus filhos. Antes de morrer, quero abraça-lo e participar de sua vida, sou mãe, sempre vou ser, em meu coração tem lugar para Natália e para ele, assim como sei que tem um lugar guardado no coração da mãe de Natália para ela”, finalizou Neilda.

Atualmente Natália mora em Sertânia, no Bairro Nova Sertânia, qualquer informação que possa ajudar, entrem em contato com o número (87)9141-6474, ou através do e-mail: natalia_rizia1@hotmail.com, ou através dos telefones da Rádio Sertânia FM (87)3841-1001, ou pelo site da emissora, www.sertaniafm.com.br.

Todas as informações acima citadas constam em processo judicial.
Informações: jornalista Cecília Souza, Rádio Sertânia Fm - Blog Moxotódagente

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...