sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Massacre e aprovação em Pernambuco

Enquanto a mídia nacional massacra Fernando Bezerra (Integração), crucificando-o por ter destinado mais recursos da verba contra enchentes a Pernambuco, a reação da população no Estado é de aprovação à postura do ministro.
Enquete feita no programa de Edvaldo Morais, na Rádio Folha, uma das maiores audiências na Região Metropolitana, aponta que 84% dos ouvintes ficaram solidários a FBC. Mas os jornais do Sudeste continuam impiedosos.
O Globo de ontem circulou com a seguinte manchete: “Em 2012, de novo, verba contra enchente privilegia Pernambuco”. Segundo o jornal, dos R$ 81,4 bilhões previstos na rubrica da Integração Nacional para enchentes em 2012, 11,6% se destinam a Pernambuco, seguido pelo Rio, com 10,4%.
Ainda na primeira página, informa que Nova Iguaçu, um dos 56 municípios prioritários para receber verba de prevenção contra enchentes, só ficou com R$ 2,5 mil. Em tom de deboche, relata que Friburgo, também no Rio, está rezando para não ocorrer enchente, porque não há previsão orçamentária.
A foto do ministro, na primeira página do jornal, é a mais irrefutável demonstração da ira dos donos da verdade do veículo carioca. Mostra um flagrante do ministro da Integração de mãos juntas, olhos fechados, como se estivesse rezando.
Tudo isso, é bom enfatizar, um dia após Fernando Bezerra dar um show na sua entrevista coletiva, sem deixar uma só resposta com números reais, de forma convincente e altiva.

ESTRATÉGIA– Há quem diga que o bombardeio em cima do ministro da Integração visa atingir o governador Eduardo Campos. Na condição de aliado, conterrâneo e presidente nacional do PSB, o socialista bancou a indicação. E a avalanche de governadores fazendo a defesa de FBC seria conseqüência das articulações feitas a partir do QG do governador no Palácio das Princesas. Não se ouviu, pelo menos até o momento, um só governador atacar o ministro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...